DSC_0061

Imagine que bom seria se todos pudessem voltar no tempo, para uma época em que os vizinhos eram também grandes amigos e estavam prontos para se ajudar sempre que preciso. Quando as pessoas se reuniam na rua, em frente à casa, compartilhando o que comer e beber, para confraternizar e comemorar a vida. Você deve estar imaginando que isso é impossível nos dias atuais, diante da correria e dos inúmeros compromissos que todos temos, não é mesmo?


Pois saiba que você está enganado. No residencial Jardim das Américas, em Bariri, um grupo de moradores se uniu para resgatar o prazer de conviver em vizinhança. E no último sábado, 6, eles deram uma bela demonstração de que essa é uma realidade que pode, sim, ser revivida. Juntos, não se importaram com o frio de quase 4 graus e promoveram uma divertida e animada festa julina, com direito a fogueira, cachorro quente, vinho quente e quentão, entre outras comidas e bebidas típicas.


Sérgio Salina Júnior, comerciante e morador do Jardim das Américas, destacou que conhecer quem mora perto da sua casa é um diferencial que o deixa mais tranquilo em viver no bairro. “Essa festa julina é uma excelente iniciativa. Os moradores aqui do bairro abraçaram a ideia, trouxeram sua comida e sua bebida para compartilhar com os demais. É uma ótima oportunidade para nos conhecer melhor”, afirma.


 O casal Elton Luis Fontes, programador, e Mariana Soares Agostini, esteticista, construiu no Jardim das Américas e há um ano mora no local. “Hoje em dia as pessoas estão distantes umas das outras, mas aqui é diferente. Quando chegamos no bairro, minha esposa e eu não conhecíamos ninguém. Graças a esse clima bacana, fizemos várias amizades e isso pesou muito para que a gente tenha escolhido viver aqui”, admite Elton. “Temos uma ótima convivência com os vizinhos, temos um grupo no WhatsApp, o que nos permite um contato frequente”, acrescenta Mariana.


Edilson Matheus Pertico, auxiliar de protético, planeja se casar em breve. E o local escolhido para viver com a sua futura esposa, a auxiliar de ensino Ana Paulo Frison, foi o Jardim das Américas. O casal comprou um lote no local e, há uma semana, iniciou a construção da sua casa.


Ao participarem pela primeira vez de uma iniciativa do grupo de moradores que já vive no bairro, aprovaram a festa julina. “Acho muito interessante, pois antigamente as pessoas que moravam perto se conheciam bem. Hoje em dia, pouca gente sabe quem é seu vizinho. Até mesmo em situações de emergência, quando ouve algum barulho na casa ao lado, por exemplo, não tem o contato da pessoa para avisar”, comenta.


marketing digitalassessoria de imprensacomunicação integradaassessoria de comunicaçãojardim das américasbaririvizinhança